Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > IF Pet Terapia
Início do conteúdo da página

IF Pet Terapia

Publicado: Quinta, 28 de Janeiro de 2021, 13h30 | Última atualização em Quinta, 28 de Janeiro de 2021, 13h39

Projeto de Extensão do Campus Pouso Alegre terá novo cão terapeuta em 2021

Sessões de terapia assistida por animais no IF Pouso Alegre com a cadela Mel 4Todas as pessoas que possuem animais domésticos já sabem o quanto eles são importantes para minimizar sentimentos como a solidão, o isolamento e o estresse. Por essa razão, a Terapia Assistida por Animais (TAA) é uma prática que está conquistando cada vez mais espaço na medicina contemporânea e atraindo a atenção de profissionais, ONGs e grupos ligados à proteção animal.

Foi o que aconteceu no IFSULDEMINAS – Campus Pouso Alegre, onde a cadela Mel, uma entre os inúmeros cães abandonados na escola, recebeu treinamento e, hoje, integra o projeto IF Pet Terapia que utiliza a intervenção assistida com animais no programa “Aprendendo com as diferenças”, que oferece atividades cognitivas e de convivência para os usuários das Apaes do sul de Minas.

“O objetivo do nosso projeto é promover a interação do cão com os assistidos pelas APAEs participantes do projeto, através da Atividade Assistida por Animais, oferecendo a oportunidade de melhoria da qualidade de vida dos assistidos e dos animais co-terepautas, além de promover no ambiente escolar uma educação humanitária, com o objetivo de estimular a prática do respeito e da compaixão para com os animais, pessoas e meio ambiente”, explicou a coordenadora do projeto, Suzan Evelin Silva, enfermeira no Instituto Federal.

Sete alunos da Apae de Ipuiuna participam do projeto Pet Terapia. Segundo a diretora Regina Maris Muniz, os benefícios da TAA já puderam ser notados na primeira sessão. “Senti uma emoção muito grande de ver o sorriso do Carlos com o animal, o que pra nós não é comum. O Carlos não dá muita liberdade e com a Mel vimos a alegria, o sorriso, a interação dele”. Com a pandemia da Covid 19, as sessões foram suspensas mas, para que os assistidos não perdessem o contato, nos meses de novembro e dezembro, os servidores participantes do Projeto decidiram levar a Mel reencontrar os amigos, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde para se evitar o contágio pelo Coronavírus. “Eles aguardam ansiosos a visita da Mel. Observo o afeto que existe entre os assistidos e a Mel. Ela proporciona a eles uma oportunidade motivacional de lazer, descontração, recreação e entretenimento”

O sucesso do projeto foi tanto que outro cão do Campus, o Nininho, já está em treinamento para integrar a equipe do Pet Terapia. E não pára por aí. No campusNininho segundo cão terapeuta do IF Pouso Alegre do IFSULDEMINAS, em Poços de Caldas três cães comunitários também estão dando os primeiros passos para se tornarem cães terapeutas pelo projeto de extensão “A promoção de atividades assistidas por animais (AAA) para alunos com necessidades especiais através dos cães comunitários”.

Bernardo, Bailarina e Scoob iniciaram o adestramento em dezembro mas as mudanças no comportamento já são visíveis. “Nossa expectativa é criar um ambiente mais saudável para os cães e realizar esta parceria com órgãos da cidade, mostrando que os cães comunitários podem e são parte da comunidade escolar, e falar sobre saúde dos animais é um dever das universidades”, contou a professora Melina Mara de Souza, coordenadora do projeto e do curso de gestão ambiental do campus.

Segundo médico Edson Luiz de Lima, assistente da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e do setor de Cardiologia e Ecocardiografia Pediátrica do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, a interação das pessoas com os cães, em geral, pode facilitar o entendimento do senso de responsabilidade. “Ao incentivar tarefas relacionadas aos cuidados com o animal, como por exemplo, dar comida e água, estamos ensinando o valor do cuidar e a corresponsabilidade com o ecossistema. Há também benefícios psicológicos e emocionais, melhorando a motivação, o humor e combatendo a ansiedade, a depressão, o estresse e a monotonia. E não para por aí, a terapia trabalha todos os sentidos do paciente e desenvolve habilidades motoras e de coordenação”.

Benefícios da TAA

São inúmeros os benefícios relacionados à Terapia Assistida por Animais:

  • Físicos: aprimora as habilidades motoras finas, as habilidades para a condução cadeiras de rodas e andadores, e melhora a posição de equilíbrio.
  • Mentais: aumenta a interação verbal entre os membros do grupo, melhora as habilidades de atenção (ou seja, prestar atenção, permanecer na tarefa), desenvolve habilidades de lazer e recreação, aumenta a autoestima, reduz a ansiedade, a solidão e combate depressão.
  • Educacionais: aprimora o vocabulário, ajuda na memória de longo e curto prazo, melhora o conhecimento de conceitos, como tamanho e cor, aumenta a vontade de se envolverem em uma atividade de grupo e motiva os pacientes.
  • Fisiológicos: aumenta os níveis de neurotransmissores, como dopamina (prazer e controle motor), fenilatalamina (ânimo e antidepressivo) e endorfina (analgésico e sensação de bem-estar. Também aumenta as taxas dos hormônios prolactina (vínculo social) e oxitocina (confiança) e diminui o cortisol (estresse).

Qualquer pet pode participar de terapias assistidas por animais?

pet poçosApesar de ser muito inclusiva, não são todos os pets que podem participar das TAAs. Os cachorros, são muito utilizados em diversos casos. Gatos também são populares, especialmente para socialização de pessoas idosas em casas de repouso.

Apesar disso, é importante lembrar que todos os animais que participam das TAAs devem passar por um rígido controle de saúde. Entre os cuidados necessários para participar de uma terapia, destacam-se:

• Vacinação e vermifugação em dia;
• Banho recente;
• Unhas aparadas;
• Controle de parasitas;
• Não ingerir leite;
• Não ingerir carne crua;
• Visitas regulares ao veterinário,
• Obedecer comandos de controle.

Ainda é recomendado que os animais que participam das TAAs sejam afetivos, gostem de outros animais e sejam sociáveis.

Silvana Fedeli Prado, Psicanalista e Fundadora/ Superintendente Técnica da ONG Patas Therapeutas atua em TAA desde 2003. Para ela, essas intervenções fazem um trabalho completo. “O animal terapeuta é um elo entre o profissional/tutor e o assistido. O animal faz um resgate de emoções que vamos perdendo no nosso dia a dia. Os animais levam amor e carinho a quem mais precisa. É um trabalho completo, você faz o bem e você se faz bem junto com o seu animal. Trabalhar com um animal e receber todos os benefícios que eles trazem para as pessoas é o melhor trabalho do mundo”.

Assessoria de Comunicação
IFSULDEMINAS - Campus Pouso Alegre

registrado em:
Fim do conteúdo da página