Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > O que é a liberdade?
Início do conteúdo da página

O que é a liberdade?

Publicado: Segunda, 09 de Julho de 2018, 14h52 | Última atualização em Segunda, 09 de Julho de 2018, 14h52

Alunos do Campus Pouso Alegre retratam a liberdade através de fotografias, desenhos e música


Dia de Tiradentes 2O ano era 1789. O Brasil ainda era colônia de Portugal e sofria com os abusos políticos e com a cobrança de altas taxas e impostos. Um grupo, liderado pelo alferes Joaquim José da Silva Xavier, conhecido por Tiradentes queria conquistar a liberdade definitiva e implantar o sistema de governo republicano no país. Nascia a Inconfidência Mineira, ou Conjuração Mineira, abortada pelo governo português que prendeu os integrantes do levante e condenou seu líder à morte na forca. Foi um dos mais importantes movimentos sociais da História do Brasil. Significou a luta do povo brasileiro pela liberdade.

Muitos anos se passaram mas o sonho da liberdade continuou vivo entre os brasileiros. O Brasil se tornou independente de Portugal. Passou por uma ditadura. O povo foi às ruas pelo direito de eleger seus representantes. Houve alternância de poder entre direita e esquerda. A internet, as redes sociais deram uma liberdade nunca antes saboreada e as pessoas puderam falar e expressar suas ideias.

Mais de dois séculos depois, ao se comemorar o dia de Tiradentes, os professores do IFSULDEMINAS – Campus Pouso Alegre optaram por um dia de reflexão com os alunos dos cursos integrados ao ensino médio, fora das salas de aula. As bandeiras hasteadas, logo pela manhã. O hino nacional executado pelos alunos de administração, informática e edificações. Um momento para se relembrar a história até aqui e uma pergunta: o que é a liberdade para você? A resposta veio no palco, na dança, na música, no desenho e nas fotografias.

“Pra nós esse dia é fundamental. É importante saber quem foi Tiradentes, a importância da Inconfidência Mineira na história do nosso país. Só que precisamos entender que esse momento da história gerou uma série de consequências como um efeito dominó. Nós herdamos essa liberdade, esses valores. O que é ser livre hoje? Para os nossos alunos é uma forma de adaptar essas questões históricas à realidade da sua vida”, disse Emerson Simões, professor de artes do Campus Pouso Alegre.

As atividades começaram com uma sessão cívica, seguida da apresentação poética da Ciados Péssimos com a partir da obra "Romanceiro da Inconfidência", de Cecília Meireles; Show musical com os integrantes do Projeto Musicalidades por toda parte e uma aula sobre a obra 'Tiradentes Esquartejado', de Pedro Américo, pelo professor Emerson. No pátio, foram montadas a exposição de desenhos do Projeto ImagetiXs “ As cores que a nossa liberdade tem" e de fotografias do Desfocar.

“ Cada um trouxe uma maneira de ver a sua própria liberdade. Ter a liberdade, ver e retratar a sua visão de liberdade para as outras pessoas”, explicou Letícia Garcia da Silva (3º ADM), uma das alunas responsáveis pela exposição de fotos.

“Demos aos alunos a liberdade de desenhar o que para eles representa a liberdade. Então são desenhos abstratos, com uma significação que vai além do esboço. E isso foi legal porque não nos restringimos a um desenho sobre Tiradentes que foi a proposta inicial. Ao expandirmos essa ideia, mexemos com a criatividade dos alunos”, contou Pedro Henrique Lousano (3º Informática), um dos coordenadores da exposição de desenhos.

Para o professor Emerson, “os alunos conseguiram transpor a teoria dos livros, a parte didática das salas de aulas, para o dia a dia, para coisas que fazem parte da vida deles”.

Debatendo, compartilhando ideias, fazendo-se ouvir. Todas as formas se expressar são válidas desde que seja observado onde termina a sua liberdade e começa a do outro. “A mentalidade do ser humano ainda é muito fechada. O dia de buscar a liberdade não pode se resumir a uma data e sim todos os dias. Precisamos fazer com que as pessoas sejam cientes dos seus atos e vejam que cada um tem o seu direito de ser, de existir, de se expressar, havendo o respeito sempre”. (Letícia Garcia da Silva-3º ADM).

Ascom/Campus Pouso Alegre

25/04/2018

registrado em:
Fim do conteúdo da página